Este ano eu completo 30 invernos (não são primaveras, pois nasci em julho). Os que já passaram por essa fase sabem que ela vem recheada de mudanças, tanto físicas (já me chamam de Tia ou Senhora na rua!!!), como comportamentais, e com isso vêm os questionamentos.

Após a miscelânea de emoções vividas nos últimos anos, resolvi tirar um tempo para mim. Quero vivenciar situações imprevistas e redescobrir a Flávia, que por vezes vinha se escorando em personagens circunstanciais.

Obtive a aprovação do meu pedido de licença sem vencimentos do trabalho, por um período de um ano. Só faltava isso para começar o meu planejamento de transformar minhas economias em passagens, albergues, museus, paisagens, espiritualidade, comidas, encontros e desencontros.

Dois mil e oito para mim vai ser o ano da cigarra! – Isso não é horóscopo Chinês, Maia ou Checheno; é o resgate da Fábula de La Fontaine (mais conhecida como Fábula da cigarra e da formiga), mas com uma inversão de sua moral: sim, paremos para cantar e apreciar a primavera, e desfrutemos o ócio!!!!!

30 de novembro de 2008

Notícias

A Cláudia e eu chegamos em Auroville. Ficamos um dia presas em Chennai (ex Madras), na área do aeroporto, pois passou um ciclone por aqui dias atrás e não parava de chover. Agora tudo em paz, um pouco de nuvens, mas normal. Aqui é super quente e úmido e me lembra os anos que passei em Rondônia. Até que não é tao mal, pois minha pele estava parecendo escamas de cobra antes de vir para cá.

Estaremos nessa comunidade alternativa por mais ou menos uma semana e não sabemos quando poderemos ter novo acesso à net. Enquanto isso, fiquem tranquilos e saibam que estamos bem.

Beijos a todos,
Namastê!

13 comentários:

gevis disse...

Carreguem bem essas baterias ! Beijos

Lia disse...

As últimas fotos estão show, não vejo a hora de "escutar" as narrativas desses ermos...

beijos pras irmãs

Aloísio da Cidade disse...

Cigarra,

To aqui, às vezes mais calado, acompanhando seus relatos. Adorei o relato do trem, soa como um inesperado momento inspirado; desses que a gente não prevê, mas só pode ter caso deixe a porta aberta.

Namastê.

Leo disse...

Queridas,

Todos os dia eu venho aqui dar uma olhada. Nunca escrevi (não é preguiça, mas acanhamento e um pouco de acomodação), mas nunca me esqueço de você, Flávia, e agora também penso na Cláudia. Espero que esteja tudo bem com vocês e que desfrutem de toda PAZ da Índia, que às vezes apresenta essas faces de horror, porque somos todos seres imperfeitos. Cuidem uma da outra e prossigam a jornada com muita LUZ em volta de vocês.

Namastê.

Lia disse...

Bem, enfim vocês voltam a se movimentar e a dar sinais de vida! E as novidades, Flá?

cigarra disse...

Lia? prima? e voce?
Leo? tio avo? e vc?
as vezes fico tao confusa em saber quem escreveu, pois as vezes conheco mais de uma pessoa com o mesmo nome.
Gevis, vc sempre os primeiros e fieis, adoro vcs!
Marcelo, massa que tb esta por aqui, ! Quero te escrever em particular para te contar sobre a India. Me parece dificil e intenso, acredito que deve ter sentido o mesmo. Isso aqui e uma loucura!
bom, quanto ao blog, esta dificil escrever. Primeiro pois estavamos confinadas em uma vila e a net ficava longe, e tambem porque nao tenho tido muito tempo ou vontade... sorry, mas estou tao afundada no presente que nao consigo voltar ao passado para escrever sobre coisa que se passaram ou parar um tempo para escrever aqui.
uma hora posto algo...
espero que entendam,
beijos Fla

mitidierousp disse...

Flávia, vi só hj suas fotos no Himalaia, sem chance: é meu próximo destino!
Cuida vocês duas por aí, dizem que os indianos chegam junto na minas.
beijão

gevis@sapo.pt disse...

Há períodos num percurso pelo Mundo - mundo de gentes,de paisagens,de costumes,em suma de diferenças - que o desprendimento é total; e desaparecemos !
Saberemos quando " volta à terra " .Beijos

Diana Levacov disse...

Oi, Flá e Clau!

Estava mesmo preocupada com as notíicias daí e foi bom saber q vcs estavam longe da confusão. Tô doida pra saber como era essa tal comunidade "Paz e Amor"!

Por aqui, ainda sem muitas novidades: saíram os concursos internos e externos do ICMBio e Ibama; o Cássio foi cassado, mas continua grudado na cadeira; tô me preparando pra volta ao Rio, mas ainda não nos chamaram; o Marcelo virou Diretor e já saiu um edital pra escolha de novo chefe (nossos "meninos" estão na disputa); novas pessoas chegaram no CPB e na Paraíba; entregamos um artigo (meu 1o) pra Primatologia no Brasil e terminei a 3a edição da Compilação de legislação de fauna, que (esperamos) será disponibilizada pela Internet.

As coisas estão para acontecer, mas o compasso ainda é de espera...

Abreijos,
Di.

Ana disse...

fafá, se não der tempo ou vontade de escrever, escreve não, mas escreva nem que seja num papel higiêncio p/ não deixar escapar nada na hora de contar p/ gente ok?
aproveite a viagem sem medo de ser feliz.
amo vcs duas

Ana disse...

Ei, essa Ana ai sou, a tia Ana. Não sei pq não apareceu minha fotinho

Raquel disse...

Migaaaaaaaaaaaaaaaaa, to em sintonia, viu?!?! Respire, insipire e vibre por mim...
Grde bj.

Lia disse...

Oi, Flá, não sou prima não, sou amiga da sua mãe. Desculpe a intimidade, viu, mas é que ela fala tanto de vocês que eu até me sinto parte da família. rs... Estou seguindo sua viagem e morrendo de inveja (inveja boa, viu?) e sua mãe me estimula e diz que tenho a sua idade (30, não é?) e que é possível eu fazer o mesmo que você, se eu me planejar. Ela é 10, você sabe, e é uma infladora de ego e de energia: o tempo todo ela me anima. Flá, você e ela me devolveram a esperança de um dia poder ir além da esquina. Você entende, não é mesmo?

beijos pra você e pra sua irmã