Este ano eu completo 30 invernos (não são primaveras, pois nasci em julho). Os que já passaram por essa fase sabem que ela vem recheada de mudanças, tanto físicas (já me chamam de Tia ou Senhora na rua!!!), como comportamentais, e com isso vêm os questionamentos.

Após a miscelânea de emoções vividas nos últimos anos, resolvi tirar um tempo para mim. Quero vivenciar situações imprevistas e redescobrir a Flávia, que por vezes vinha se escorando em personagens circunstanciais.

Obtive a aprovação do meu pedido de licença sem vencimentos do trabalho, por um período de um ano. Só faltava isso para começar o meu planejamento de transformar minhas economias em passagens, albergues, museus, paisagens, espiritualidade, comidas, encontros e desencontros.

Dois mil e oito para mim vai ser o ano da cigarra! – Isso não é horóscopo Chinês, Maia ou Checheno; é o resgate da Fábula de La Fontaine (mais conhecida como Fábula da cigarra e da formiga), mas com uma inversão de sua moral: sim, paremos para cantar e apreciar a primavera, e desfrutemos o ócio!!!!!

6 de setembro de 2008

Notícias

Essa última semana passei reclusa em uma pequena cidade no norte da República Checa, Cerny Dull, na expectativa de curar a inflamação no meu calcanhar (ah, e de perder aqueles quilinhos). Pensei que poderia ser um momento para atualizar meu blog, mas acabei direcionando o meu tempo para uma pendência que tinha com o CEMAVE. Produzi um artigo científico, no meio da minha viagem de volta ao mundo, no interior da República Checa!

O incrível foi que o espírito formiga baixou com tudo e tenho que reconhecer que não foi de todo mal. Reencontrei um tesão que estava meio apagado: a paixão pela ornitologia!

Agora estou em uma sala de espera da estação de trem de Praga, esperando meu trem para Berlim. Além das atrações turísticas da cidade, um dos motivos que pesou na decisão de seguir para o norte, uma mudança de planos de 180 graus, foi a vontade de entrar em uma loja cheia de binóculos e comprar um compacto para mim (bem levinho!). Estou com vontade de fazer mais passeios outdoor e quero reencontrar meus amigos passarinhos. Além do mais, tenho que já me preparar para ir à Ásia. Seria um crime, inafiançável, visitar a Índia e o Delta do Rio Mekong sem um kit-passarinhologa!

Bom, espero conseguir me organizar e colocar os posts da Rússia (St. Petesburgo e Moscou), Praga e Polônia (Cracóvia e Auschwitz). Lugares interessantíssimos!

Um beijo à todos aqueles que me acompanham,
sinto muitas saudades de vocês, amigos e família,
vibrações positivas!

Flá

12 comentários:

deaconti disse...

Cheguei a sentir o cheiro da estação de trem... Que delícia! Que saudade!!!

Foi mesmo ótima essa sua parada estratégica, principalmente porque te devolveu ao ninho. Ao menos o dos pássaros.

Ótima viagem, filhota!

gevis disse...

Ainda nos não havíamos apercebido desse problema no calcanhar . Esperamos que seja coisa passageira .( também ,para quem já percorreu quase toda a Europa ,uma dorzita no calcanhar até que é normal ! ).Cuidado com as refeições na Alemanha .É que por lá é tudo em Grande ; os pratos de carne,as canecas de cerveja,é cada uma ,o pão .... as estradas,os aeroportos,as estações de trem ... o rigor / disciplina,os próprios alemães .Óptima viajem até Berlim e boas caminhadas ( não sei que tipo de lesão a afecta,mas às vezes é mesmo necessário parar ).Beijinhos

cigarra disse...

Depois de 6 dias parada, em 4 deles tomando anti-inflamatório, fiz o test-drive hoje: lastimável! A dor continua...
Bom, parar eu não vou, talvez reavaliar alguns métodos...
Também irei apelar para os santos: o da vó (St Clara- se Dna Déa pedir, a santa atende os parentes também...) e para o meu santinho (São Longuinho - descubri uma cumplicidade entre nós, pois toda vez que perdia algo e ele me atendia. Olha que ele é eficiente, pois perco coisas a cada instante...). Também lançarei mão das terapias alternativas, como por em prática o meu reiki... pois alopatias não deram jeito.

Ah, e pode deixar, primos, vou ficar atenta as refeições germânicas. Foi uma semana de saladas que não quero que vá por água abaixo em uma pratada.

um beijão para vcs e mamys
Flá

Cláudia disse...

Flá, intento Índia firmado. Agora é ser firme e colher os frutos que o Universo mandar. E também o suor do meu rico empreguito!!! Vamo que vamo pra ver no que vai dar. E quanto ao calcanho, faceta neles. Tá sendo o meu único remédio e tem funcionado. Beijos.

Ana Conti disse...

ei fafa, não posso imaginar vc sem seus passarinhos. essa é sua marca registrada. olho neles minha bela pq além de tudo que vc já encherga neles, tb poderá perceber que eles são ótimos professores.
beijos, te amo.

deaconti disse...

Adiantada, acabei de ver as fotos de Berlim no Flickr. Amei!

Sua viagem está me dando comichões, afinal a última vez que coloquei os pés na estrada foi em janeiro do ano passado, quando fomos a Cuba.

Berlim é moderna (com todas as suas contradições) como eu esperava que fosse. Adoro, cada vez mais, as capitais, porque, de modo geral, são cosmopolitas.

Escreva logo o próximo post! Sei que está um tanto ou quanto ocupada, mas procure um tempinho para nos dar mais um pouquinho das suas aventuras.

beijocas da mama

liliana disse...

Oi Fla,
Falei com o Marcos (Rojo) e ele falou que o melhor lugar na Índia para meditar e vivenciar ashrams é Rishkesh. Lá tem várias opções. Uma sugestão dele foi o Ashram
do Swami Dayananda.
Se precisar de mais alguma informação, estamos aqui!
Boa sorte com o seu calcanhar!
Beijão
Lili

L disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lau disse...

Querida mana
te mandei um email, mas acho que elogios devem ser feitos publicamente:
1)suas fotos tem se tornado mais belas e tecnicamente perfeitas ao longo da jornada. Fiquei impressionada com as fotos da alemanha!! Lindíssimas (que belo serviço prestado a esse país!)
2)você tem se tornado ainda mais bela (tecnicamente perfeita não cabe aqui, odeio pessoas perfeitas...pior, pessoas tecnicamente perfeitas...aff) e cheia de luz a cada publicação. Como os trinta nos fazem bem, não?
3)que todos os santos (e lhe digo isso porque a eles pertenço) lhe protejam, e tome cuidado com o São Longuinho, pois os pulinhos que lhes são requeridos podem lhe ferrar ainda mais o calcanhar. Barganhe com abdominais...assim resolve também aquele problema com os quilinhos a mais.
beijos
amo-te muito

mitidierousp disse...

Flávia, Flávia, Flávia, eu quero saber é da nossa viagem KKKKKK
Escreva logo aí, pois quero relembrar, relembrar e relembrar.
beijão e saudades de você e da turma do Isac (rs)

cigarra disse...

EEEEEEE, que gostoso receber mensagens das pessoas que amo!
Vamos por parte:
- Cau, vamos tornar realidade essa estória. Tenho certeza que viveremos uma aventura inesquecível no oriente. Só lamento por não poder contar também com a Maria n.1; faz tempo que não viajamos juntas, né Lau? Quando chegar em Jampa, cheio de milhas tiramos o atraso. OK?
- Tia Ana, os passarinhos estavam mesmo abandonados. Mas ja comprei meu binoclinhos, liiiindo e leve. Hj fui ao Museu de História Natural de Viena e fiquei mais instigada de sair para o campo. Te amo muito e obrigada pelo carinho.
- Mamys, calma que ja vem outro post. É que na Alemanha ainda estava nos finalmentes do meu artigo, então o tempo livre era para esvrever nele. Saudades.
- Lili, sabia que vc não ia falhar. Thanks, vou pesquisar sobre eles e te digo. Beijão.
- LAu, valeuuuu. A câmera tem sido mimha melhor amiga, meu novo amor... então aos poucos, naturalmente, vamos ficando mais íntimas. Obrigada pelos elogios, mas saiba que vc esta entre minhas inspirações. E quanto ao São Longuinho, acho que ele gosta mesmo de pulinhos. Além disso, considerando a frequencia que eu apelo para ele e os locais, acho seria difícil pagar com abdominais em sítios meio inuisitados. E com ele a coisa é assim, pegou-pagou.
- Marrrrrco, cd ocê, amigo. Já escrevi sobre São Petersburgo e só falata por no papel. Em breve estarei colocando as fotos (juro que excluirei aquelas com close nos óculos de galã. kkkkkk)
diretamente de Viena,
beijão a todos,
Flá

Aloísio da Cidade disse...

Sei que este comentário vai um pouco defasado... mas: Bem-vinda ao mundo dos trotamundos!!! De meu testemunho pessoal posso te contar que tive tendinite por 2 meses no joelho (nao pude passear a pé no Nepal por exemplo), tive que escrever um capítulo de um livro técnico em um povoado perto de Madrid, uma pedra no rim apareceu e desapareceu em 3 estranhas e sofridas horas em Bangkok... e agora, chegando ao Chile, primeira semana, distensão de segundo grau no ligamento do outro joelho com ruptura de menisco. As caganeiras da India nao precisa mencionar, né?

Beijos